“Quando falamos em sabor a primeira coisa que vêm a nossa mente são os diferentes gostos de alimentos. Pensando em nossa vida, da mesma maneira, às vezes queremos que tudo seja doce, perfeito. Foi com essa ideia que começamos a Operação Catopê, em Coração de Jesus. Mas ao longo dos dias, vimos que nem tudo era doce e encaramos também angústias, tristezas, dores e raivas. Ao lidar com algo que era inesperável, aprendemos que isso às vezes é necessário para o nosso crescimento e maturidade, tanto profissional quanto pessoal. Terminei a Operação mais madura e empática para com os outros. Conhecer Coração de Jesus, as comunidades e minhas colegas foi um presente que carrego para sempre em meu coração”.